A República Democrática Popular do Laos  é um país independente localizado na Ásia, cuja capital é Vientiane. Sua extensão territorial é pouco menor que o estado de São Paulo. A população aproxima-se de 6,4 milhões de habitantes, na maioria budista. O país pode lhe parecer desconhecido, mas faz divisas com outros vistos no cenário internacional como China, Vietnã, Camboja, Tailândia.

O Laos traça suas origens, sua cultura e o predomínio de sua religião no budismo. Interessante dizer que Laos é um lugar acolhedor de pessoas receptivas; é um país lindo em seu espaço geográfico e com algumas arquiteturas notáveis. Foi cenário de bombardeio da segunda guerra, pelos EUA. Porém, a nação se reergueu e está aí diante dos olhos do Pai.

Embora Laos seja um país com peculiaridades atraentes ao turismo, também o é no roteiro do Senhor de missões. A politica pode ser descrita como um regime comunista clássico, com partido único, o Partido Popular Revolucionário do Laos. O chefe de Estado é o presidente. A vida econômica é dura e predomina o trabalho agrícola. Educação, saúde, transporte e comunicações são rudimentares.

Laos é um país em transição e tem a meta de tornar-se um país desenvolvido por volta de 2020, um sonho! As forças de globalização tem forçado o sistema político a abrir a economia às forças do mercado. Esse é um pálido panorama de Laos. Contudo, é possível identificar que estamos diante de uma nação carente de Bíblia, pão e sabão.

Você pode incluir no seu roteiro missionário o país de Laos. As portas da nação estão fechadas para os mensageiros da Paz. A Bíblia não é acolhida nas leis do país. Logo, o povo tem um vazio no coração e não sabe por quê.

É possível observar uma nação carente de alimentação. O governo brasileiro e a ONU trabalham nos desafios do combate à fome, à desnutrição como iniciativa para diminuir o índice de sofrimento e morte. Laos se inspira no modelo brasileiro para agricultura, alimentação escolar e recebe ajuda.

Podemos lavar as vestes dos laosianos no sangue do cordeiro. Para tanto, devemos orar intensamente, fazer reservas e comissionar os chamados. Que sejam tantos!

De seu pastor e amigo
Washington Luiz da Silva

Share