Uma estória infantil cheia de criatividade e muito conhecimento da vida, da cultura, do espaço geográfico e dos pontos turísticos de outras nações. A narrativa imaginária dessa estória foi construída no contexto de uma família muito unida, que gostava de viajar. Essa família encomendou roupas e acessórios numa fábrica que tinha uma máquina com o poder de dar vida às roupas.

Para cada passeio, uma das roupas compradas estava presente e ao retornar para casa, fazia um relato surpreendente daquele lugar visitado. Aprendi muito com as informações reais, com dados concretos levantados do Arquipélago do Havaí, de Londres, da Itália, de Paris, da Índia e da África do Sul. Desejei muito viajar nesse roteiro. Embarquei nessa aventura sem vontade de voltar!

No fim da viagem para esses lugares visitados por milhões de pessoas do mundo; as roupas conversavam dentro do guarda-roupa sobre suas aventuras, com muita euforia. Foi quando a família descobriu o inesperado: as roupas eram feitas numa fábrica mágica, tinham vida, poderiam se divertir, ajudar e conversar com os seus donos. Assim viajei nessa aventura, com Ana Elisa Mondianne Gomes.

Da ficção para a vida cristã real: É um sonho ter uma família unida! O que estraga essa unidade e o que cada membro da família pode fazer para construir essa união? Há duas impossibilidades: uma é a máquina dá vida e a outra são as roupas terem vida. Na ficção isso é lindo! Navida de verdade, Jesus assume esse papel de dar vida e o ser humano assume o papel de viver essa vida.

As roupas conversavam dentro do guarda-roupa, no seu “habitat”. A nossa casa, local onde nascemos, crescemos, amadurecemos e multiplicamos tem sofrido confrontos para ser o lugar onde conversamos, rimos, servimos e cultuamos a Deus. Será que só vamos encontrar essa manifestação motivadora para a vida, na ficção? Não! Aprendamos com esse episódio imaginário.

As roupas tinham vida, poderiam se divertir, ajudar e conversar com os seus donos. “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado”. Devemos fugir da omissão, devemos deixar de fazer o que não deveria fazer. Aprendamos com as roupas viajantes construir um ambiente alegre e saudável na família.

De seu pastor e amigo
Washington Luiz da Silva

Share