Como os cristãos americanos despejaram 54% dos seus votos em um candidato como Donald J. Trump? Alguns ficaram horrorizados com o que viram e decepcionados com a vitória de uma pessoa a qual julgavam não poder ganhar a presidência da maior potência mundial. Há um pano de fundo histórico, e real que mexeu com a consciência do povo evangélico americano.

As ações de Trump podem não ser aceitas por alguns de nós e por parte do mundo. Porém, ele [Trump] mesmo disse que não seria eleito para ser presidente do mundo, mas dos Estados Unidos da América (America First – A América primeiro). Li o livro do pr. Fernando Ricardo Carvalho, residente há 31 anos nos EUA, entitulado: “O Trump Desconhecido”. Surpreendente o conteúdo e convincente para entender a decisão do povo evangélico daquele país.

Quando o voto é consciente, não se vota em pessoas, mas no plano de trabalho avaliando as consequências presentes e futuras. Foi isso que aconteceu. O governo de Barack Hussein Obama emplacava perseguição e amordaçava o povo evangélico. Estava concentrado no compromisso do aborto, de casamentos entre pessoas do mesmo sexo e outras pautas semelhantes no atual momento do Brasil.

A população evangélica foi o peso da balança para consagrar um “NÃO” robusto a tudo àquilo que contrariava os princípios da Palavra de Deus. Optaram por exercer o seu dever de cristãos e foram às urnas para consagrar a vitória de um homem, que assumiu o compromisso de não legalizar o que não é aprovado por Deus.

Fico a pensar sobre a nossa realidade hoje. Os temas que tramitam no Congresso Nacional, difíceis de serem digeridos, porque mexem com a nossa fé, com princípios morais e espirituais; ganham tanta relevância e incitam agressões verbais e físicas por parte dos defensores. A igreja vem sendo encurralada e despejada num funil. Muitos cristãos estão desatentos; defendendo políticos a favor de tais ideologias, sabendo que tudo isso, se legalizado, será um laço de enforcamento.

O Brasil precisa de um presidente e ele o terá. Para maior acerto, estou sem paixão e sem partido. Estou consciente com Cristo e orando, pedindo-Lhe que ilumine o meu voto. E você deve fazer o mesmo!

De seu pastor e amigo,
Washington Luiz da Silva.

Share