A infância é tempo de estudar, brincar e receber os cuidados dos pais e dos familiares. Recordo de anos atrás crianças correndo e brincando pelas ruas da cidade. Precisamos fazer a nossa parte para que essa seja a realidade da Colômbia, do Brasil e de todo o mundo!

“E as ruas da cidade estarão sempre cheias de meninos e meninas brincando”
(Zacarias 8.5).

Foram mais de 50 anos de conflito armado. Mais de 7,4 milhões de colombianos deixaram suas casas e cidades, saindo sem rumo para buscar refúgio e segurança em outras partes do país. O número de crianças vulneráveis e em situação de risco aumentou, principalmente nas grandes cidades. Elas sofrem com a fome, com abusos físicos, moral, sexual e social. Chorei com a notícia da morte de 16 crianças indígenas da tribo Wayúu que morreram por desnutrição. Por isso, a nossa Bolsa Verde do projeto Calçada é tão necessária, curando esses pequenos corações que sofrem.

Compartilho duas experiências: de Pilar, de quem as histórias são de restauração durante o aconselhamento. Ela é uma garota abusada por seu pai. Quando entendeu o amor de Deus, expressou muita alegria! A educadora e os familiares disseram que Pilar melhorou a intolerância em relação aos seus acompanhantes na instituição, bem como seu comportamento. A outra é de Nérida, uma menina de oito anos. Ela chorou muito quando sua mãe, alcoólatra, foi trabalhar ficando meses distante – um problema recorrente na Colômbia, onde famílias se desfazem por não haver trabalho. Nérida me disse no aconselhamento: “Meu pai também se esqueceu de mim e foi embora. Sinto-me muito triste”. Por causa disso, desenvolveu baixa autoestima comparando-se ao lixo, pois se sentia sem valor e rejeitada pelos pais. Porém, Deus falou ao seu coração por meio da história da ovelha perdida. A alegria retornou ao seu coração e ela disse que parecia um cordeirinho, porque Deus a ajudou! Nérida e sua avó receberam a Jesus e estão sendo discipuladas.

As crianças ao nosso redor estão sofrendo, algumas em silêncio. Com a Palavra de Deus podemos ajudá-las. Aproveite cada oportunidade para dizer-lhes que Jesus as ama!

Carmem Lígia Ferreira
Missionária na Colômbia da JMM/CBB

Share